Porto Alegre, terça, 30 de novembro de 2021
img

Porto Alegre: Câmara aprova Caminho da Via Sacra do Morro da Cruz

Detalhes Notícia
Via Sacra Morro a CruzVereador Aldacir Oliboni (PT) interpreta Jesus na procissão (Foto: Cesar Lopes Fotografo)

 

 

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou, na tarde desta quarta-feira (24/11), projeto de lei que institui o Caminho da Via Sacra do Morro da Cruz. De autoria do vereador Alcadir Oliboni (PT), a proposta estabelece que o Caminho da Via Sacra do Morro da Cruz compreenderá o mesmo trajeto da Procissão do Morro da Cruz, incluindo as ruas Vidal de Negreiros, 1º de março e Santo Alfredo, localizadas no Bairro São José.

Pelo projeto, o Caminho da Via Sacra poderá receber painéis, esculturas e outras obras de arte alusivas ao evento, os quais serão selecionados por meio de comissão julgadora, formada por representantes da comunidade local, dos responsáveis pela realização da Procissão do Morro da Cruz e do Poder Público Municipal. A confecção e a fixação das obras não poderão gerar custos ao Município de Porto Alegre.

Oliboni explica que a Via Sacra do Morro da Cruz surgiu em 1960 com o encerramento das “Missões”, festividade de religiosos e de moradores da região do Bairro Partenon. Naquele ano, cerca de 3.500 pessoas conduziram uma cruz de madeira de 13 metros de altura e aproximadamente 800 quilos até o topo do morro, onde foi fixada. O local passou, então, a ser conhecido como Morro da Cruz. O trajeto, de aproximadamente 1,5km, hoje é palco de um dos principais eventos da fé e da cultura popular. “Com a participação de atores e da comunidade numa encenação única, reúne dezenas de milhares de pessoas vindas de todas as regiões da cidade e de diversas localidades do Estado. Isso transformou a Sexta-feira Santa na principal data do ano para os moradores do bairro no qual ocorre a festividade”, destaca.

O parlamentar destaca que, dada sua importância como atividade cultural, histórica, social, cidadã, religiosa e turística, a Via Sacra do Morro da Cruz atualmente faz parte do Calendário de Eventos de Porto Alegre e também do Estado do Rio Grande do Sul. Conforme Oliboni, por meio da instituição do Caminho da Via Sacra do Morro da Cruz, busca-se reconhecer a luta e a história de uma comunidade. “Mais do que isso, propõe contribuir para transformá-la a partir do reconhecimento dessa história e de sua realidade. Ao instituirmos tal Caminho e proporcionarmos a possibilidade de que, por ele, um importante pedaço da história da Via Sacra e da própria comunidade seja preservado, buscamos também gerar a possibilidade de fomentar atividades culturais, turísticas e sociais durante o ano todo”, afirma.