Porto Alegre, sexta, 03 de dezembro de 2021
img

Mandetta sai do páreo de disputa presidencial e União Brasil negocia apoio a Moro; O Estado de São Paulo

Detalhes Notícia
Fusão DEM-PSL tinha três alternativas de candidatura própria ao Planalto, mas hoje não tem mais nenhuma. Luiz Henrique Mandetta comunicou ao seu partido que não deseja disputar a Presidência em 2022. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

 

 

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) informou ao comando do União Brasil, partido que será formado a partir da fusão entre DEM e PSL, que não deseja mais disputar a Presidência da República em 2022. Em reunião com a cúpula do partido, Mandetta afirmou que prefere concorrer a senador pelo Mato Grosso do Sul. A saída da lista de presidenciáveis abre caminho para que o União Brasil apoie outro nome da chamada “terceira via” para enfrentar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), líder nas pesquisas de intenção de voto, e o atual presidente, Jair Bolsonaro, que aparece em segundo.

Segundo o presidente do PSL (que vai presidir também o União Brasil), Luciano Bivar, a sigla agora discute apoiar um desses três nomes da terceira via: o ex-ministro Sérgio Moro, do Podemos; o candidato do PSDB, que ainda definirá nas prévias entre os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS); ou o MDB, que vai lançar a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MS). Também não está descartada uma candidatura própria, mas hoje não há um nome.

Leia mais em O Estado de São Paulo