Porto Alegre, terça, 28 de junho de 2022
img

Polícia demonstra preocupação com possível recuo de Bolsonaro sobre reajuste e já fala em 'traição'; O Estado de São Paulo

Detalhes Notícia
No último sábado, presidente disse que 'pode ser que não tenha reajuste para ninguém'; servidores pressionam Bolsonaro após governo abrir espaço no Orçamento para dar aumentos salariais apenas para os policiais. Associações alegam que desde o começo do governo, Bolsonaro promete a reestruturação da Polícia Federal. Mas nunca foi adiante no plano. Foto: Werther Santana/Estadão - 21/4/2021

Policiais federais e rodoviários demonstraram preocupação nesta segunda-feira, 10, com um possível recuo do presidente Jair Bolsonaro (PL), que afirmou no fim de semana ser possível que nenhuma categoria tenha reajuste este ano. Membros dos órgãos já falam em “traição” e “golpe” do presidente, caso ele descumpra o compromisso firmado no fim de 2021.

Com a adesão em massa dos servidores públicos federais ao movimento de operação-padrão e entrega de cargos comissionados no governo, Bolsonaro pediu no fim de semana “sensibilidade” ao funcionalismo e argumentou que não há espaço no Orçamento para dar aumento para todos. “Pode ser que não tenha reajuste para ninguém”, disse o presidente no sábado, 8.

Mais cedo, o Estadão mostrou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou que Bolsonaro vete o reajuste aos policiais. O Orçamento tem uma reserva de R$ 1,7 bilhão para atender reajustes em 2022. Para conseguir uma fatia desses recursos para melhores salários, várias categorias aderiram a operações-padrão, o que causou transtornos em portos e na fronteira do Brasil com países vizinhos, como a Venezuela.

Leia mais em O Estado de São Paulo