Porto Alegre, sábado, 02 de julho de 2022
img

Defendendo as urnas, Moesch assume TRE-RS, por Mauren Xavier/Correio do Povo

Detalhes Notícia
Novo presidente da Justiça Eleitoral gaúcha, o desembargador reforçou que as urnas são auditáveis e estão em aperfeiçoamento. Moesch (direta) assume a presidência do TRE_RS no lugar de Armínio | Foto: Ricardo Giusti

 

 

O desembargador Francisco Moesch assumiu, na tarde desta segunda-feira, a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) com discurso à democracia e ao processo eleitoral brasileiro. Antes da posse, em coletiva, reconheceu que todas as eleições são difíceis e que promovem um acirramento maior. “E isso provavelmente vai ocorrer”, afirmou ele, que passa a coordenar a eleição deste ano no Estado. Sobre o possível acirramento na eleição, afirmou que contará com o auxílio dos órgãos de segurança, de acordo com a situação.

Em relação às críticas contra o processo eleitoral, em especial às urnas eletrônicas, Moesch defendeu enfaticamente o processo, afirmando inclusive que a adoção do equipamento buscou exatamente evitar fraudes. E rebatendo o discurso de que não há auditoria na urna, empunhou um boletim de votação da eleição suplementar do município de Garibaldi, que ocorreu em abril. Com o documento, detalhou todas as informações que constavam na urna, desde o número de votos até a quantidade de ausentes. Segundo ele, aquela é a prova de que as urnas são auditáveis. “Isso aqui (boletim da urna) é auditável. Qualquer pessoa pode conferir”, enfatizou.

Leia mais no Correio do Povo