Livros: Liga da Canela Preta reconta trajetória negra no futebol em Porto Alegre

Livros: Liga da Canela Preta reconta trajetória negra no futebol em Porto Alegre

Cultura Destaque

Para quem gosta de futebol, uma leitura obrigatória e se você não gosta do esporte bretão, mas gosta da boa história, leia também. Está nas livrarias o mais novo lançamento da  Diadorim Editora, “Liga da Canela Preta: a história do negro no futebol”. Escrito pelo historiador e pesquisador José Antônio dos Santos, a obra é resultado de uma pesquisa de seis anos. O livro investiga uma das passagens menos documentadas do futebol gaúcho: a história dos clubes e associações esportivas que, na primeira metade do século XX, promoveram campeonatos de futebol onde o povo negro era o protagonista e que iam contra a estrutura então estabelecida pelos grandes clubes dos primórdios do futebol gaúcho.

47577485_122466022030747_617431519081791488_n (1)O autor demonstra, no livro, que o futebol se desenvolveu de múltiplas formas e com diferentes protagonistas. E que as elites não foram, necessariamente, o centro desse processo. “Para além das representações correntes, as quais definem as elites como principais atores no desenvolvimento do jogo de bola na cidade, me afasto das perspectivas que afirmam que o futebol teria surgido entre os grupos privilegiados e irradiou-se para os grupos subalternos”, define Santos. O livro terá sessão de autógrafos no próximo sábado (15/12), às 15h, no Boteko do Caninha (rua Barão do Gravataí, 577). Sobre o livro, o jornalista Jones Lopes da Silva, que assina a apresentação, diz o seguinte: “A obra do historiador José Antônio dos Santos vem esclarecer fantasias, informações desencontradas, afirmações não comprovadas e narrativas consagradas a respeito.

Em “Liga da Canela Preta: a história do negro no futebol”, José Antônio afirma que não houve exatamente uma Liga da Canela Preta no início do século XX em Porto Alegre. Segundo Santos, desde 1913 os moradores dos bairros negros constituíram ligas de futebol de várzea com pomposos nomes que lhes concediam identidade e um sentido associativo. Surgiu assim a Liga de Futebol Sul-Americana e, mais tarde, brotaram tantas outras. Em 1920 nasceram na várzea a Liga Nacional de Football Porto-Alegrense, a Associação Esportiva de Football e a Associação de Amadores de Football. Seus times jogavam entre si nos mesmos campos dos baixios da cidade. E se sucederam associações ao longo dos tempos”. E prossegue: “Santos vasculha sobre o nascimento do futebol em Porto Alegre, de como as comunidades alemã e portuguesa incentivaram a prática do esporte bretão com o propósito de alternativa saudável de lazer. E de como, à parte os amistosos de pioneiros clubes de euro-descendentes, a exemplo do Grêmio, Fuss-Ball e Rio Grandense, negros e brancos pobres se organizaram em sociedades, agremiações bailantes, culturais, beneficentes e blocos de carnaval em demonstração de força política de identidade e de sobrevivência social, 15, 20, 25 anos adiante da Abolição da Escravatura, de 1888”.

 

Liga da Canela Preta: a história do negro no futebol, de José Antônio dos Santos

Diadorim Editora 192 páginas

Projeto gráfico: Roberto Schmitt-Prym

Capa: Poti Silveira Campos

Preço: R$ 40

Instituto do Câncer Infantil realiza o Natal da Coragem

Instituto do Câncer Infantil realiza o Natal da Coragem

Destaque

marco nunes_00176

Que tal celebrar a união da esperança e da coragem com uma festa? O Instituto do Câncer Infantil (ICI) promove esse encontro no seu tradicional Natal da Coragem, que acontece no dia 12 de dezembro, na Associação dos Servidores do Hospital de Clínicas (ASHCLIN). Direcionado a crianças e adolescentes em homenagem a mais um ano na luta contra o câncer infantil, o evento é considerado um dos mais marcantes da instituição e reúne pacientes, famílias e voluntários.

Uma das principais atrações do dia é a chegada do Papai Noel, mas além dele, muitas outras atrações aguardam as crianças. Ao lado do Leão da Coragem, os Doutorzinhos da Alegria irão fazer a recepção e animação da festa. Também será lançada uma cartilha, elaborada pelo Núcleo de Apoio ao Paciente (NAP) sobre os direitos das crianças e adolescentes. O show fica por conta da Patrulha Canina, que também fará brincadeiras musicais no palco. Depois de todas essas atrações pela manhã, os participantes da festa terão almoço. Durante a tarde, haverá mais atividades como sessão de embelezamento para unha, cabelo e pintura de rosto. Criado em 1991, o Instituto do Câncer Infantil é uma organização sem fins lucrativos que atua para aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil. Referência na assistência de crianças e adolescentes com câncer, proporciona todo o auxílio necessário para a continuidade do tratamento. Através do ICI, os pacientes contam com apoio pedagógico, psicológico, nutricional, odontológico, medicamentos e exames especiais. Suas famílias também recebem apoio assistencial com auxílios de vestuário, calçados e alimentos. O ICI também desenvolve projetos de Pesquisas Científicas dedicados ao avanço de novos tratamentos para o câncer infantojuvenil.

O Instituto do Câncer Infantil assiste em torno de 250 famílias por mês. Os pacientes atendidos pelo ICI contam com apoio pedagógico, psicológico, nutricional, odontológico e exames especiais. Suas famílias também recebem apoio assistencial com auxílios de vestuário, calçados e alimentos. O ICI também desenvolve projetos de Pesquisas Científicas dedicados ao avanço de novos tratamentos para o câncer infantojuvenil.

marco nunes_00101

FCDL-RS projeta um cenário mais alentador para o varejo gaúcho em 2019

FCDL-RS projeta um cenário mais alentador para o varejo gaúcho em 2019

Destaque Economia Negócios

 

Um ano ainda difícil para se trabalhar e para empreender, mesmo que a recessão já tenha passado. Assim é a definição que a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS dá para o ano de 2018. Os resultados gerais da economia, no entanto, mostram percentuais de crescimento tanto no comércio como na indústria, o que gera um alento para 2019.

2018 foi pobre em economia, mas rico em história. O ano iniciou pautado pelo pessimismo de um governo sem credibilidade. Passou pela crise gerada pela greve dos caminhoneiros e incertezas eleitorais. E está finalizando com discreto otimismo para 2019, na expectativa de mudanças, ainda não muito claras.

– No que diz respeito ao varejo gaúcho, 2018 registrou um crescimento de 6,3% nas vendas, contabilizando o varejo ampliado, no qual estão incluídos material de construção e veículos. A alta poderia ter sido melhor, mas fatores como a greve dos caminhoneiros, em maio e junho e as incertezas eleitorais acabaram por minar uma maior confiança do consumidor. Mesmo a recuperação registrada em 2017 e 2018, ainda não foi suficiente para fazer com que os gaúchos recuperassem o nível de consumo verificado em 2014 – explica o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

O dirigente lembra que 2018, mesmo não sendo um ano de recessão, foi um período ainda muito difícil para se trabalhar e empreender. A expectativa é que 2019 traga um novo horizonte, com resultados mais positivos ao longo dos próximos 12 meses.

– Temos a visão de que, sob o ponto de vista econômico, 2018 prometia ser muito melhor do que realmente foi. A verdade é que o Brasil nunca foi tão dependente de decisões políticas influenciando a vida privada – ressalta Vitor Augusto Koch.

Bens duráveis

O crescimento das vendas em 2018 no varejo gaúcho esteve concentrado nos bens duráveis, como veículos, equipamentos eletroeletrônicos e vestuário. O principal causador deste resultado foi o fato da rentabilidade das aplicações financeiras ter ficado bem abaixo do padrão dos últimos anos, dada a estabilização da SELIC em 6,5%. A partir desse cenário, vários poupadores passaram ser mais atraídos a comprar carros novos, roupas e produtos de informática.

Mesmo assim o consumo na maioria dos gêneros varejistas ainda está inferior aos padrões verificados há quatro anos. Persiste uma defasagem de 5,64% diante do apogeu do consumo gaúcho. É bem possível que o patamar de 2014 seja alcançado em 2019. Só a partir daí poderemos começar a falar em crescimento real do varejo.

Lojas e emprego

No que diz respeito ao número de lojas em atividade no Rio Grande do Sul, 2018 apresentou estabilidade na comparação com 2017. Eram 97.499 estabelecimentos em 2017 e, ao final de 2018, são 97.521. Mesmo com dois anos seguidos de crescimento de vendas, a população de lojas no RS só deve efetivamente crescer a partir de um clima de maior confiança econômica e institucional, o que esperamos que se consolide em 2019.

O emprego varejista gaúcho deve finalizar 2018 com leve alta de 0,03% na comparação com 2017. Isso se deve a contratação de profissionais temporários em novembro e dezembro, algo em torno de 6,2 mil, fazendo com que o ano termine com cerca de 516 mil profissionais atuando no comércio do Rio Grande do Sul, de acordo com os dados oficiais do CAGED.

O total de salários pagos pelo varejo deve aumentar 5,92% em 2018. Com uma inflação esperada de 3,96% para o ano, isto significa um crescimento real da remuneração média de 1.89%, o que é compatível com uma situação realista de evolução salarial, especialmente diante de um cenário econômico no decorrer do ano fortemente contaminado pela instabilidade e incertezas.

Cenários para 2019

– Antecipar o futuro no Brasil não é uma das tarefas mais gratas e precisas.  Ao contrário da maioria dos outros países, no nosso as decisões governamentais têm maior impacto na economia e na sociedade, dada a grande presença do Estado no dia a dia das relações privadas. E devemos admitir que tais decisões não tem sido, normalmente, as mais sábias – lembra o presidente da FCDL-RS.

Na sua avaliação, a linha de condução prometida pelo próximo governo, vai na direção da redução de tal ingerência, o que é avaliado como extremamente positivo. Se isto realmente acontecer, o futuro será mais promissor.

No que diz respeito aos pontos favoráveis para o Brasil crescer em 2019, a FCDL-RS aponta a inflação estável, com a SELIC devendo continuar em 6,5% ao ano. Outro aspecto é a trégua da guerra comercial entre EUA e China, que mesmo não parecendo ser muito consistente, representa uma oportunidade para o novo governo promover uma política externa mais pragmática, voltada à geração de bons negócios para o Brasil. Além disso, mesmo com a tendência de fraca desaceleração, a economia mundial deve se manter com crescimento ao redor de 3% em 2019.

Outro aspecto importante é que o novo governo assume com elevado apoio da classe empresarial brasileira. Caso as decisões nos primeiros 100 dias de governo forem coerentes com a linha política propugnada na campanha eleitoral, a taxa de investimento privado deve aumentar muito em 2019.

Já os problemas possíveis que os brasileiros irão enfrentar no próximo ano estão relacionados a fatores como os benefícios da redução da SELIC ainda estarem distantes do mercado de crédito, fazendo com que os juros continuem elevados para o investimento e o consumo enquanto o sistema bancário permanecer excessivamente oligopolizado.

A inadimplência, mesmo em queda, ainda está acima de patamares satisfatórios, repercutindo em dificuldades adicionais de crédito para as pessoas físicas. Também não está claro se o futuro governo terá boa representatividade no Congresso Nacional.

A FCDL-RS acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro tenha um crescimento entre 2,5% e 3,5% no próximo ano, ficando a expectativa de uma alta entre 4,5% e 7% nas vendas no varejo.

– Algumas medidas anticíclicas têm o poder de melhorar esse cenário. Entre elas, o uso dos bancos públicos para reduzir o custo financeiro aos bons pagadores. O aumento da competitividade bancária, a redução da dívida interna via cobrança dos grandes devedores de impostos, a redução da informalidade, e a venda de parte do excedente de reservas cambiais. Também, a conversão de parte da dívida interna em dívida externa com menor custo financeiro, a sustentação de um câmbio realista, que alavanque as exportações nacionais, a tomada de medidas voltadas a aumentar a atratividade brasileira aos investimentos produtivos externos e uma nova e efetiva política industrial e a adoção de medidas de desoneração fiscal em paralelo a ações de redução do custeio da máquina pública – aponta o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

O futuro do Rio Grande do Sul

Para o Rio Grande do Sul as projeções apontam uma perspectiva de recuperação do preço internacional das commodities exportadas pelo estado, especialmente soja e proteínas animais, além da previsão de aumento de safra (produtividade), compensando o aumento de custos de insumos para plantio. São fatores que, geralmente, repercutem de forma positiva na economia gaúcha, representando, igualmente, uma aceleração das vendas do varejo.

Há, ainda, a expectativa de que ocorra a sustentação do crescimento do consumo de produtos duráveis e a recuperação da empregabilidade estadual.

Ainda assim, o cenário para 2019 no Rio Grande do Sul apresenta problemas que precisam ser superados. Mesmo com os avanços de gestão financeira, a situação das finanças públicas estaduais é preocupante. O investimento do governo estadual ainda deverá ser muito reduzido em 2019. O ICMS de fronteira e a substituição tributária, ainda sem solução operante e definitiva, acaba inibindo a circulação de mercadorias no estado. Outro fator que inibe crescimento é a provável manutenção das atuais alíquotas elevadas de ICMS vigentes no Rio Grande do Sul, o que prejudicará a disposição de investimento em terras gaúchas.

Em relação ao crescimento do PIB gaúcho para 2019, a FCDL-RS projeta três cenários. O pessimista, aponta crescimento de 2,1%. O realista, 3,7%. E o otimista, 6%. Em qualquer um destes cenários, é muito provável que ao final de 2019, O Rio Grande do Sul ainda esteja “devendo para a recessão”, especialmente no setor industrial.

– Estamos demorando mais de meia década para recuperar a riqueza que tínhamos no RS em 2013/14. Enquanto isto, neste mesmo tempo, China e Índia estão, respectivamente, 39% e 54% mais ricos. Precisamos, urgentemente, ter de volta a nossa capacidade econômica resgatada, sob pena de vislumbramos um cenário muito preocupante para os próximos anos em nosso estado – ressalta Vitor Augusto Koch.

Para que o Rio Grande do Sul retome seu viés de crescimento, seria importante o Governo do Estado assumir uma política mais agressiva para atrair investimentos estratégicos, além de buscar o equacionamento definitivo da questão da substituição tributária e do imposto de fronteira, o que alavancaria os pequenos negócios, gerando mais renda, empregos e ampliando a base tributária. Também será importante apoiar a inovação verdadeira. Berçários empresariais e incentivo à talentos criadores deveria se tornar uma política de Estado.

Saúde: Hospitais psiquiátricos de Porto Alegre e Caxias do Sul inspecionados durante ação nacional

Saúde: Hospitais psiquiátricos de Porto Alegre e Caxias do Sul inspecionados durante ação nacional

Notícias Saúde

 

O hospital psiquiátrico São Pedro, de Porto Alegre, e a clínica Professor Paulo Guedes, de Caxias do Sul, foram inspecionados na semana passada, durante operação nacional em instituições psiquiátricas de 17 Estados. A ação foi articulada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com participação do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT), vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos (MDH). As inspeções, que terminaram na sexta-feira (7), alcançam 40 unidades de internação psiquiátricas públicas e privadas e um universo de mais de 6,2 mil profissionais da saúde.  No caso do MPT, o foco foi verificar se os hospitais cumprem as normas de saúde e segurança dos profissionais da saúde, e investigar possíveis fraudes trabalhistas nas contratações e na utilização fraudulenta do trabalho com finalidades terapêuticas, a laborterapia. O foco também incluía prevenção da ocorrência de trabalho escravo. Os outros órgãos da inspeção conjunta averiguaram as condições de internação e tratamento dos pacientes (MDH), e o desenvolvimento das atividades profissionais dos psicólogos (CFP e CRPs).

De acordo com vice-coordenador da Coordenadoria Nacional de Combate às Irregularidades Trabalhistas na Administração Pública (Conap), do MPT, procurador Afonso de Paula Pinheiro Rocha, a seleção dos hospitais foi feita por critérios considerados sensíveis pelo MNPCT: quantidade de leitos, rotatividade de leitos, taxa de ocupação, taxa de óbitos durante a internação, existência de ações movidas pelos Ministérios Públicos estaduais para fechamento das unidades, existência de denúncias de maus tratos e a indicação de descredenciamento nas avaliações periódicas do Ministério da Saúde. “Essa grande atuação nacional funciona como um diagnóstico preliminar”, explica o procurador. “Em alguns locais, onde já existiam inquéritos em curso, os procuradores do MPT utilizarão o material colhido nas inspeções para instruí-las”. Os hospitais que não sejam parte de inquérito, ainda de acordo com o procurador, serão acompanhados mediante ação promocional. As inspeções foram realizadas nos seguintes estados: AC; AL; AM; BA; CE; ES; GO; MA; MG; MT; PB; PE; PR; RJ; RS; SC; SP. Mais de 45 procuradoras e procuradores do MPT atuaram diretamente nas inspeções ou indiretamente no suporte à organização dos trabalhos.

Rio Grande do Sul

No Estado, a ação aconteceu de 4 a 6/12. O hospital psiquiátrico São Pedro (Porto Alegre), da Secretaria Estadual de Saúde, foi inspecionado na terça-feira (4/12). Além do MPT, do MNPCT e do CRP, participaram da ação o Ministério do Trabalho (MT), o Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura, o Núcleo de Direitos Humanos da Procuradoria-Geral do Estado e a Promotoria de Defesa dos Direitos Humanos do Ministério Público Estadual (MP/RS). Preliminarmente, pelo MPT, foram constatadas irregularidades de normas de saúde e segurança do Trabalho. Máquinas devem ser interditadas pelo MT, e irregularidades em dimensionamento de pessoal e laborterapia e problemas com empresas terceirizadas de limpeza e manutenção, entre outras, devem ser acompanhados pelo MPT.

Na quarta e quinta-feira (5 e 6/12), foi realizada ação na Clínica Professor Paulo Guedes (Caxias do Sul), que já tinha inquérito civil em andamento no MPT sobre meio ambiente de trabalho. Participaram da ação MNPCT, CRP, Secretaria Municipal de Saúde, MP/RS e, na parte de saúde e segurança do trabalhador, o MPT, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) Serra e o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos e Serviços de Saúde (Sindissaúde) de Caxias do Sul. Foram encontrados problemas de ergonomia, segurança de máquinas, capacitação de profissionais, tubos de oxigênio, e gestão de saúde e segurança. Não foi emitida notificação.

As equipes de fiscalização foram restritas ao mínimo de profissionais possível, para evitar perturbação do ambiente hospitalar. Serão produzidos, em Caxias do Sul, quatro relatórios: Saúde Mental, Segurança no Trabalho, Saúde do Trabalhador e Condições Sanitárias, sem prejuízo do trabalho a ser produzido pelo MNPCT. Os relatórios ficarão prontos em janeiro.

Ação articulada

As inspeções decorreram de articulação iniciada entre a Comissão Extraordinária de Saúde do CNMP e o MNPCT, que faz parte do Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. Contou com a adesão posterior do MPT e do CFP. Cada entidade possui pauta de atuação própria, porém convergente na tutela de direitos humanos e coletivos. As trocas de informações potencializaram as atuações específicas de cada entidade, além de permitir uma visão multidisciplinar.

O CNMP articulou a participação de diversos Ministérios Públicos Estaduais, por suas Promotorias com atribuição em Saúde, com enfoque na verificação da observância da Lei nº 10.216/2001, que trata a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.

O MNPCT, possui atribuição legal de fiscalização para prevenção e combate de violações a direitos humanos em unidades de privação de liberdade, entre as quais, por definição legal, se inserem hospitais psiquiátricos. O Conselho Federal de Psicologia tem atribuição legal para a fiscalização do desenvolvimento das atividades profissionais dos psicólogos.

O MPT, por sua vez, possui atuação nacional em unidades de saúde buscando a observância das normas de saúde e segurança dos profissionais da saúde, bem como atuação na prevenção de fraudes trabalhistas nas contratações em saúde e mesmo a utilização fraudulenta do trabalho com finalidades terapêuticas.

Porto Alegre: Léo Ustárroz lança seu segundo livro “Resgate Em Pamplona”. Sessão de autógrafos acontece nesta terça-feira, no Barranquinho

Porto Alegre: Léo Ustárroz lança seu segundo livro “Resgate Em Pamplona”. Sessão de autógrafos acontece nesta terça-feira, no Barranquinho

Agenda Cidade Cultura Destaque

Depois da estreia com “Sala de Embarque”, Léo Ustárroz lança nesta terça-feira, dia 11 seu segundo romance, “Resgate em Pamplona”, pela editora Metamorfose. Na nova obra, com instigante história, um vídeo postado no Youtube, é a ponta do novelo para o personagem Miguel Zabalea resgatar pessoas e afetos, especialmente aquela que desapareceu sem deixar rastros no revolto ano de 1968.

48082775_708444522875969_1414976670724521984_nNarrado em primeira pessoa, “Resgate em Pamplona” coloca Zabalea remexendo na história em que foi um dos protagonistas no passado, na busca do que parecia faltar em sua narrativa de vida. Ao fecharmos o livro ficamos sem saber o que é realidade e ficção, afinal uma ou outra parecem a mesma coisa. Com “Resgate em Pamplona”, Ustárroz consolida sua trajetória como escritor, com seus personagens ganhando vida em diferentes cenários, do distrito de Palmas, em Bagé, à Pamplona, na Espanha.

 

LANÇAMENTO DE “RESGATE EM PAMPLONA”, de Léo Ustárroz

Data: 11 de dezembro

Local: Barranquinho, Av. Protásio Alves, 1538

Horário: a partir das 18h30

Porto Alegre: Marcelo Medeiros é indicado para título de Cidadão Emérito da Capital

Porto Alegre: Marcelo Medeiros é indicado para título de Cidadão Emérito da Capital

Destaque

O vereador Márcio Bins Ely apresentou  projeto de lei 164/2018, que concede o título de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao presidente do Presidente do Sport Club Internacional. Advogado, graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Marcelo Medeiros é especialista em Processo e Direito do Trabalho.  Foi professor de Direito do Trabalho do Centro Universitário Ritter dos Reis (UNIRITTER). Atuou como assessor jurídico da Rede Brasil Sul de Comunicações (RBS) e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Foi Presidente da Sociedade de Advogados Trabalhistas de Empresas do Rio Grande do Sul (SATERGS), Diretor da Associação Comercial de Porto Alegre e da Federação das Associações Empresariais do Rio Grande do Sul (FEDERASUL).

Marcelo Medeiros pertence a uma família de colorados. O avô, Afonso Paulo Feijó, ocupou a presidência do clube em 1945, ano da conquista do primeiro Hexacampeonato Gaúcho. O tio, Marcelo Feijó, comandava o Inter em 1979, ano do, até hoje inédito, título de campeão brasileiro invicto. Gilberto Medeiros, pai de Marcelo, presidiu o Inter em 1987, quando o Inter foi vice-campeão brasileiro.

É conselheiro do Internacional há 30 anos e tem uma história de serviços prestados ao clube. Foi diretor das categorias de base, integrante do departamento jurídico, vice-presidente de futebol e vice-presidente eleito. Atualmente é presidente do Sport Club Internacional.

Internazionale de Milão abre primeira escola de futebol no RS. Inscrições estão abertas

Internazionale de Milão abre primeira escola de futebol no RS. Inscrições estão abertas

Cidade Esporte Notícias

Um dos clubes mais tradicionais do futebol mundial chega em março a Porto Alegre. A Inter Academy Rede Brasil Porto Alegre é a escola de futebol oficial da Internazionale de Milão, primeira em solo gaúcho. A rede conta com 31 escolas em todo o Brasil.

Um teste de nivelamento será feito no dia 08 de dezembro, à tarde, na Soccer City, para que os alunos sejam direcionados para as turmas adequadas. A seleção não exclui ninguém. As categorias vão do Sub-05 ao Sub-17 para meninos e meninas. Na escola, os alunos aprendem o novo método europeu de treinamento, mesmo utilizado pelo time da Inter de Milão.

“Os nossos alunos serão lapidados de acordo com a técnica e a habilidade de cada um. Além disso, terão a honra de vestir o manto da Inter em campeonatos fora do estado e até mesmo do país”, afirma Roberto Barqui Steren, diretor técnico da Inter Academy Rede Brasil Porto Alegre. Durante as atividades os atletas serão supervisionados pela comissão técnica da Inter Academy Rede Brasil, que virá especificamente para a seletiva. Os professores avaliarão os participantes pela performance técnica, disposição física e comportamento durante toda as atividades, a fim de alocar os atletas nas turmas mais adequadas para seu melhor desenvolvimento.

Outro diferencial da Inter Academy Rede Brasil Porto Alegre são as mensalidades: o aluno paga R$ 240 por mês para fazer dois treinamentos por semana ou R$ 190 se optar por uma treino por semana. Todos os treinamentos terão duração de 1h30min.

Serviço:

O quê: teste de nivelamento Inter Academy Rede Brasil Porto Alegre

Local: Soccer City – Rua Laura Muller, 700 – Bairro Navegantes – Porto Alegre

Data: 08/12/2018

Público: Sub-05 ao Sub-17

Inscrição: https://bit.ly/2Q1KSoS

Valor: R$ 50

* Em caso de chuva, o evento será realizado nas quadras cobertas.

Porto Alegre: Rede Z Café abre sua primeira franquia

Porto Alegre: Rede Z Café abre sua primeira franquia

Economia Negócios Notícias

 

Em um ano especial de reinvenção no mercado, a Rede Z Café, após a recente inauguração de sua terceira unidade takeaway, agora dá início a um novo plano de expansão: é a abertura da primeira franquia Z Café em Porto Alegre. Sob a gestão do franqueado Ângelo Baungarten, a cafeteria fica localizada no Trend Nova Carlos Gomes (Av. Sen. Tarso Dutra, 565 – Petrópolis) e já está em funcionamento.  Com a tecnologia de totem digital disponível para autoatendimento, a unidade, que irá funcionar das 7h30 às 21h, de segunda-feira a sábado, conta com o mix de produtos já conhecido das cafeterias Z Café: produtos artesanais e exclusivos, como as tortas Z e a torta no palito, doces, salgados, baguetes, crumble, salada no pote, o regional sanduíche “farroupilha”, e também bebidas, como chás gelados, iogurtes artesanais, smoothies, sucos, e, claro, cafés.

Depois de atuar por 25 anos no ramo fotográfico, Baungarten passou a pesquisar sobre possibilidade de investimentos em outras áreas. “Foi nesse momento que tive conhecimento do projeto de franquias Z Café e, como sou cliente da rede há muitos anos, iniciei a negociação. Como todo negócio, terá seus momentos de instabilidade econômica, mas o setor da alimentação está sempre em movimento. Não quis entrar no ramo de restaurantes pela demanda excessiva, então optei por esse formato. Se der certo, pretendo investir em outras franquias. É um novo conceito que tem tudo para dar certo”, afirma o franqueado.

O investimento inicial estimado é de R$ 230 mil, com previsão de retorno de 24 a 36 meses. “Com o negócio, a rentabilidade líquida para o franqueado fica entre 17% e 20%. Dentre as diversas vantagens, destacamos o acesso à nossa central de produção, em que 80% dos itens produzidos por lá são destinados às franquias para facilitar e manter o padrão Z Café. É um modelo próspero e ainda disponibilizamos um suporte de implantação e de treinamentos”, explica um dos sócios-proprietários da Rede, Sandro Zanette.

Com 18 anos de atuação em Porto Alegre, a Rede Z Café está cada vez mais fortalecida em seu caráter gastronômico, com um novo cardápio no Restaurante Bella Vista e opções completas de café, almoço, happy hour e jantar. Pioneira no conceito de café bistrô na cidade, conta com cafeterias instaladas no Shopping Iguatemi e no Hospital Moinhos de Vento, levando para o público o know how de produtos com fabricação artesanal e o selo Z de qualidade, como as tortas, linha de integrais, lanches, sanduíches, salgados e, claro, cafés. Desde 2015, investe no modelo de negócios Takeaway, formato com toda linha de congelados e outros produtos próprios para consumo no local ou para “pegar e levar”, além de totem digital para autoatendimento. Já com três lojas – o Takeaway Carlos Gomes, em prédio comercial na Av. Soledade, outro no Tecnopuc e a loja na Av. Dom Pedro II -, a expectativa é de que sejam abertas até 30 unidades Z Café Takeaway na Capital e Região Metropolitana até 2021.

47507602_2020934311318555_8610761047332093952_n

 

 

 

Porto Alegre: Tarsilinha do Amaral participa nesta quinta-feira do projeto cultural Arte & Artistas 2018 da Na’Amat Pioneiras Brasil

Porto Alegre: Tarsilinha do Amaral participa nesta quinta-feira do projeto cultural Arte & Artistas 2018 da Na’Amat Pioneiras Brasil

Agenda Cidade Cultura Destaque

A Na’Amat Pioneiras Brasil e o Grupo Ahava Porto Alegre lançam, nesta quinta-feira, 6 de dezembro, a partir das 18 horas, o Projeto Arte & Artistas 2018. Inédito na região sul, o projeto cultural tem como convidada especial Tarsilinha do Amaral, sobrinha-neta da renomada artista Tarsila do Amaral. A mostra contará com réplicas de obras consagradas, com produção devidamente autorizada e edições limitadas, que poderão ser adquiridas pelo público. O Grupo Ahava, da Na’Amat Pioneiras Porto Alegre, foi criado em 08 de março de 2017 e é composto por Carolina Heller Pereira, Cristiane Bisch Piccoli, Débora Nigri Libis, Michelle Squeff (presidente), Mirele Alves Brás, Mylene Ryba Siegmann e Rosita Wolfrid.

Durante o evento, o público verá, de perto, reproduções de obras como O Abaporu e o Cartão Postal, de Tarsila do Amaral, e O Vazio da Cidade Grande, de Benjamin Rothstein – que participará do evento. A atividade contará com palestra da Tarsilinha, sobre vida e obra de sua tia, artista homônima. “É uma oportunidade única para os amantes das artes plásticas, que conhecerão mais sobre a obra e a vida de uma das mais importantes artistas da primeira fase do movimento modernista do Brasil”, afirma a coordenadora do departamento cultural da Na’Amat Pioneiras, Lúbia Zilberknop. Arte & Artistas é uma ação beneficente em que a renda será integralmente revertida para a Na’Amat Pioneiras, que recentemente comemorou 70 anos de atuação no Brasil. O evento, que já teve sua edição no Rio de Janeiro e São Paulo, é aberto ao público e será realizado no Instituto Ling de Porto Alegre, com entrada gratuita. As vagas são limitadas, por isso é necessário confirmar presença no site: https://www.surveymonkey.com/r/NXNCP9N.

Serviço:

Evento: Projeto Cultural Arte & Artistas 2018
Quando: Quinta-feira, 06 de dezembro, às 18h
Local: Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)
Realização: Na’Amat Pioneiras Porto Alegre

Vidas Salvas: capital pode atingir meta de trânsito da ONU

Vidas Salvas: capital pode atingir meta de trânsito da ONU

Cidade Destaque Marchezan

A gradativa redução da acidentalidade no trânsito possibilita que a cidade de Porto Alegre alcance a meta da Década de Ação da ONU, 76 vidas perdidas no trânsito em um ano, estabelecida para 2020, dois anos antes. De acordo com dados divulgados pela Coordenação de Informações de Trânsito (CIT) da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), de janeiro a novembro, registramos o menor número de mortes dos últimos 20 anos para o período. Em 2017, 82 duas pessoas perderam a vida desde janeiro, em 2018 foram 68, uma redução de 17%.

Em 2011 a Organização das Nações Unidas determinou que a redução da projeção do número de mortes fosse de 50%. Se a tendência continuasse, mesmo com uma sinalização de queda naquela época, seriam computadas 152 mortes em 2020. Marcelo Soletti, Diretor-Presidente da EPTC, afirma que o trabalho contra a violência no trânsito continuará intenso: “Apesar do número preocupante, cada vida salva é comemorada e mostra que estamos no caminho certo. Além das blitze diárias, junto com o Detran, Guarda Municipal e demais órgãos de segurança, com ênfase na questão do álcool e direção, daremos continuidade às ações contra o excesso de velocidade. Elas serão somadas, também, às medidas de engenharia de tráfego, às atividades educativas aos motoristas e de proteção aos ciclistas e pedestres, ainda mais neste corre-corre de final de ano, para prevenir os acidentes”.

O mês de novembro encerrou com menos 16% em acidentes (1.087 a 909) na comparação com o mesmo período de 2017; além de menos 21% em feridos (492 a 386); e menos 28% em vítimas fatais (7 a 5).

Como foi possível essa redução – Para reduzir a acidentalidade, Porto Alegre aposta em ações de Educação, Fiscalização e Infraestrutura. Todas as ações são baseadas nos índices de acidentalidade. Locais, público (pedestres, idosos, motociclistas) e infrações mais cometidas são considerados balizadores e alertas para agir em locais e públicos que estão sofrendo mais acidentes e mortes. A Prefeitura entende que a educação é um dos pilares da mobilidade urbana e assim trata do assunto, interna e externamente. Em 1998, ano de criação da EPTC, já começou a ser formada a estrutura, que hoje chamamos de coordenação de Educação para Mobilidade. Uma equipe de 20 pessoas, sendo 13 agentes de trânsito, que desenvolvem diversas ações em escolas, empresas e instituições, com o objetivo de reduzir os índices de acidentalidade, mortos e feridos no trânsito. A equipe trabalha em uma sede própria e executa mais de dez projetos permanentes de educação para o trânsito. Só em 2018 já foram realizadas 451 ações, que tiveram engajamento de mais de 42 mil pessoas. O principal objetivo é transformar cada uma delas em um multiplicador para um trânsito seguro.

A trágica realidade no trânsito:
• Mais de um milhão de pessoas morrem nas ruas e estradas do mundo a cada ano. No Brasil, as estatísticas indicam cerca de 50 mil mortos anuais.
• Milhões de pessoas ficam feridas, a maioria de forma permanente. No Brasil, os números indicam 500 mil feridos.