That is qualified? Scholarships for First Generation Hispanic pupils

Mail Order Bride Price

That is qualified? Scholarships for First Generation Hispanic pupils

U.S. citizens going to HSIs who demonstrates need that is financial. Concern may be fond of students that are first-generation. Award amount: pupils get $5,000 for semester-long research abroad programs and $2,500 for summer-term research abroad programs. Deadline: Fall deadline is might 1; springtime due date is 1 november.

‘I Am First’ Scholarship

That is qualified? First-generation school that is high that are likely to sign up for a four-year level system at a Center for scholar chance partner college. Award amount: $4,000; this renewable prize will be dispersed in yearly $1,000 increments over four years, provided the recipient maintains full-time enrollment and moving grades. Deadline: Varies.

That is eligible? Senior school seniors from Arizona or Florida that are about to enlist as first-generation students the fall that is following a partner college. Continue reading

Elizabeth’s curiosity about general general public solution started in youth, leading her to earn her level in Criminal Justice from Marist university

How To Mail Order A Bride

Elizabeth’s curiosity about general general public solution started in youth, leading her to earn her level in Criminal Justice from Marist university

Poughkeepsie, brand New York and later her Juris Doctor from Quinnipiac University (North Haven, Connecticut).

She has practiced legislation for fifteen years , the very last twelve of which into the greatest amount court in the Ninth Judicial District (made up of Westchester, Rockland, Putnam, Orange and Dutchess counties). She’s written over 2,000 choices in a variety of regions of legislation and effectively settled a huge selection of situations. She thinks within the prompt and reasonable management of justice and certainly will bring her sincerity, experience and dedication to the work bench while keeping Mount Pleasant a safe destination to live, work and raise a household.

Elizabeth has held significant expert and community leadership roles: Associate Court Attorney within the ny Unified Court System; Vice President of her union, the Ninth Judicial District Court Employees Association; Catechist and Parish Council person in Holy Name of Jesus and Cub Scout Co-Den Leader. Elizabeth’s first and strongest supporters stay her spouse, Kevin and four sons. Continue reading

We let you know about Scholarships for Hispanic and Latino pupils

Best Mail Order Bride

We let you know about Scholarships for Hispanic and Latino pupils

University enrollment prices are rising among Hispanic both women and men in the usa. Present data from the Pew Research Center suggests that 2.3 million Hispanics between your many years of 18 and 24 had been signed up for a two-year or degree that is four-year in 2014; this figure represents a 13% enhance since 1993. This boost in postsecondary attendance is essentially due to the country’s growing Hispanic populace and a razor-sharp decrease within their senior high school dropout price. Continue reading

Salário de servidores públicos cresce 23% em três décadas; no setor privado, há estagnação

Salário de servidores públicos cresce 23% em três décadas; no setor privado, há estagnação

Comunicação Notícias

A diferença salarial entre o que é pago para um trabalhador no setor público e privado aumentou nos últimos 32 anos. Entre 1986 e 2017, o salário médio mensal de quem trabalha no setor público cresceu 23,5%, em média, passando de R$ 3,4 mil, em 1986, para R$ 4,2 mil, em 2017. Já os rendimentos do setor privado se mantiveram praticamente estáveis no período: foram de R$ 2,5 mil para R$ 2,4 mil, no mesmo período.

Os dados constam na nova edição Atlas do Estado Brasileir o, levantamento feito por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ( Ipea ), publicado nesta sexta-feira. O estudo utiliza como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais ( Rais ), que acompanha a evolução do mercado de trabalho formal no país.

Leia mais em O Globo

Governo japonês apresenta no Brasil sistema de alerta de desastre

Governo japonês apresenta no Brasil sistema de alerta de desastre

Comunicação Notícias

O governo japonês apresentou um sistema de alerta para a população em casos de desastre. A apresentação foi feita pelo diretor de sistemas de engenharia da NHK, Yasuji Sakaguchi, no auditório da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A NHK é a televisão pública do Japão. O sistema apresentado emite um alarme, que é disparado nas televisões, alertando as pessoas sobre algum desastre iminente ou já em curso.

“Este sistema trabalha com sistema de radiodifusão, que tem uma cobertura ampla e confiável. Então você pode mandar mensagens de emergência de maneira muito simples e eficiente. Mesmo no momento do desaste a informação pode ser entregue para as pessoas de forma segura e confiável”, disse Sakaguchi.

De acordo com Sakaguchi, o sistema utiliza o sinal de TV digital e pode ser instalado também em locais de grande concentração de pessoas, como no metrô ou em shoppings. O Japão, que sofre constantemente com terremotos de diferentes escalas, usou o sistema por muito tempo. Agora, utiliza um sistema mais avançado, de alerta por rede de telefonia celular.

“O sistema de radiodifusão não é mais tão popular no Japão, mas muitos países da América Latina usam o padrão japonês por televisão digital”, disse o diretor da estatal japonesa. Segundo ele, 14 países da América Latina usam o sistema de alerta em massa.

Sakaguchi fez a demonstração para o presidente da EBC, Luiz Carlos Pereira Gomes, e para diretores da empresa. Na próxima semana, a expectativa é mostrar o sistema para representantes do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A ideia do governo japonês é oferecer o sistema para o Brasil.

O sistema pode ser usado em desastres como incêndios e alagamentos, mas também é eficiente para tragédias maiores, como acidentes em usinas nucleares e rompimento de barragens. “Nesses casos, como rompimento de barragem, como ocorreu em Brumadinho e Mariana, onde as pessoas precisam ser alarmadas, é possível usar a TV digital para disparar esse tipo de alarme”, disse Heitor de Castro, da Diretoria de Operações, Engenharia e Tecnologia da EBC.

Agência Brasil

Ex-presidente uruguaio José Mujica defende a legalização da cocaína

Ex-presidente uruguaio José Mujica defende a legalização da cocaína

Comunicação Destaque Notícias

O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, causou polêmica nesta sexta-feira ao defender a legalização da cocaína durante uma entrevista à TV mexicana Televisa. Ele respondia a uma pergunta sobre o narcotráfico, e lançou a ideia sem pensar duas vezes.

— Deveríamos ter a coragem de legalizar o consumo de cocaína, registrar os consumidores, identificá-los, vamos ter problemas médicos, mas vamos encarar de frente. No lugar de gastar com aparatos repressivos vamos gastar em enfermeiros. Mas para fazer isso é necessário ter coragem política.

Leia mais em O Globo

Nova moda da internet, bronzeamento do períneo traz riscos, dizem especialistas

Nova moda da internet, bronzeamento do períneo traz riscos, dizem especialistas

Comunicação Notícias Saúde

Uma prática perigosa está se popularizando pelas redes sociais: o bronzeamento do períneo. Depois que uma influenciadora digital publicou uma foto alegando que a atitude traria benefícios — como aumento da energia vital, da libido e melhora na qualidade do sono — outras pessoas passaram a imitá-la. Mas especialistas alertam que a exposição solar desta região pode trazer riscos à saúde.

Leia mais em O Globo

Concertos Comunitários de Natal Zaffari ocorre neste domingo no Parcão

Concertos Comunitários de Natal Zaffari ocorre neste domingo no Parcão

Comunicação Destaque Notícias

A edição deste ano do Concertos Comunitários de Natal Zaffari ocorre neste domingo, às 19h, no Parque Moinhos de Vento, o Parcão (Comendador Caminha, s/nº). O convidado do espetáculo gratuito é o cantor Daniel. Além da presença da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, com regência de Evandro Matté, participam as solistas Anaadi e Helena Losada e integrantes do Ballet Vera Bublitz, do Coro Sinfônico da Ospa e do Vocal Atmosfera.

Leia mais no Jornal do Comércio

“Vivemos uma era de mares revoltos”, diz Mourão

“Vivemos uma era de mares revoltos”, diz Mourão

Comunicação Destaque Notícias

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse que o mundo atravessa uma fase conturbada, com o tradicional modelo político e econômico se rompendo e um novo modelo ainda não estabelecido.

“Estamos vivendo uma era de mares revoltos, de céus um tanto quanto cinzentos”, disse Mourão ao receber do governo do Paraná a comenda Expoente da Defesa do Estado Democrático de Direito e da Constituição Federal, concedida a várias autoridades por ocasião do Dia Nacional da Justiça e da Família, no próximo domingo (8).

Ao defender a importância da preservação das instituições democráticas e de políticas públicas que busquem superar as desigualdades socioeconômicas que caracterizam a sociedade brasileira, Mourão citou vários exemplos que, para ele, revelam a instabilidade global.

“O mundo se encontra em um ponto de mutação. Está se rompendo o modelo político e econômico construído após o fim da Segunda Guerra Mundial, mas o outro modelo que vem surgindo ainda vai levar um tempo para se estabelecer”, declarou o vice-presidente.

Mourão frisou que, em meio a este cenário de mudanças tecnológicas e sociais, o eixo de poder econômico, político e militar estabelecido nas últimas décadas está se deslocando, com a disputa entre China e Estados Unidos.

“Vivemos uma guerra comercial e uma guerra tecnológica”, acrescentou Mourão, ao falar sobre os desafios não só para o Brasil, mas para a população global, já que, segundo ele, a “disrupção após disrupção [rompimento]” provocada pela velocidade das mudanças tecnológicas contribuem para aumentar a sensação de inquietação e de insegurança.

“Com a revolução tecnológica, a desigualdade tende a aumentar, pois está havendo uma acomodação no mercado e o modelo de produção em massa vai se transportar para o modelo da economia de conhecimento, no qual precisaremos ter gente qualificada para empregar a tecnologia”, pontuou o vice-presidente.

Mourão disse que é papel do Estado “fazer sua parte” para corrigir as distorções e impor políticas públicas capazes de romper com a “desigualdade estrutural”.

“Vivemos uma desigualdade estrutural neste país. Há milhões de brasileiros sem oportunidade de estudar; que não tem esgoto e água encanada em suas casas; não tem energia elétrica, atendimento básico de saúde”, disse o vice-presidente, apontando a necessidade de um trabalho conjunto, que mobilize esforços no âmbito federal, estadual e municipal para oferecer aos cidadãos brasileiros um mínimo de igualdade. “Temos que trabalhar para que os brasileiros estejam alinhados em condições de igualdade na linha de partida, no momento de começar suas vidas profissionais. A partir daí, uns progredirão mais, outros menos”, acrescentou Mourão.

Para Mourão, no Brasil, há três graves problemas estruturais a serem resolvidos. “Um é a questão das contas públicas, deterioradas a um tal nível que estamos no sexto ano no vermelho, [e ainda] gerando dívidas”, comentou, citando a dívida pública, que já chega a 78% do Produto Interno Bruto (PIB). “É algo em torno de R$ 4.5 trilhões. O que nos leva a pagar um Plano Marshall em juros, por ano. Temos que equilibrar nossas receitas e despesas.”

Para o vice-presidente, outro problema é como reduzir os entraves fiscais e burocráticos para permitir uma melhora da produtividade. “Temos o chamado Custo Brasil; a ineficiência burocrática; a infraestrutura logística deteriorada e um sistema tributário caótico, que ninguém consegue entender. É uma carga brutal de impostos que, na maioria das vezes, serve apenas para sustentar um Estado ineficiente e, muitas vezes, corrupto”, disse Mourão.

“Temos que fazer a Reforma Tributária para tornar o sistema de arrecadação mais justo. A própria Constituição determina a necessidade de se observar a capacidade contributiva do contribuinte. E aí, vamos tocar em outro aspecto da Justiça. A Justiça fiscal: quem ganha mais, paga mais; quem ganha menos, paga menos”, defendeu o vice-presidente.

Agência Brasil

Damares diz que falta de saneamento é violação aos direitos humanos

Damares diz que falta de saneamento é violação aos direitos humanos

Comunicação Destaque Notícias

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse ontem (6) que não há como salvar crianças de situações precárias de vida sem saneamento básico. Segundo ela, a falta de projetos nessa área é uma violação dos direitos humanos como preconiza a Organização das Nações Unidas (ONU), que inclui ainda o fornecimento de água tratada nos direitos das populações.

“Às vezes soa até de uma forma hipócrita a gente falar de direitos e de defesa de criança quando a maior violação de direitos de criança nessa nação tem sido o não acesso ao saneamento básico”, afirmou ao participar da abertura encontro BNDES com ‘S’ de Social e de Saneamento, na sede do banco, no Rio de Janeiro.

Para a ministra, essas questões têm tudo a ver com o ministério que ela dirige, porque não se pode falar em direitos de minorias e da mulher sem tratar do saneamento e da água.

Segundo Damares, o governo Bolsonaro reconhece a dívida que o país tem diante do atraso de projetos, mesmo após 31 anos de promulgação da Constituição, que inclui o direito ao saneamento. “Não dá para falar de desenvolvimento sem falar em saneamento”, apontou, acrescentando que uma das maiores violações cometidas contra as crianças no Brasil é a falta de acesso ao saneamento.

Esgoto a céu aberto
Damares destacou que já participou de inauguração de grandes obras, que têm ao redor um cenário com esgoto a céu aberto.

Segundo ela, embora difícil, é preciso virar esta lógica no Brasil. “O maior legado que podemos deixar para esta nação é na área de saneamento. Não vou conseguir salvar essas crianças e proteger mulheres sem saneamento”, disse.

“Tem uma violência maior contra uma mulher de ver seu filho agonizando no colo com dores por causa de hepatite? Tem maior violência contra as crianças vê-las morrerem no Brasil [vítimas] de diarreia?”.

A ministra aproveitou a presença dos governadores do Acre, Gladson Cameli, de Alagoas, Renan Filho, e do Amapá, Waldez Góes, para pedir que eles atuem junto às suas bancadas no Congresso para que aprovem o projeto de lei que trata do saneamento.

“Nos ajudem, por favor. Temos o Projeto de Lei 3261/2019 que está pronto para ser votado. Este projeto vai mudar a história da nossa nação. Ele traz um norte para o saneamento no Brasil e vai propiciar a iniciativa privada investir em saneamento. Então, governadores, vou precisar muito que as bancadas estejam ajudando na aprovação”, disse.

Violência sexual
Damares comentou ainda que, no S de social do BNDES, ela conta com a instituição no Programa Abrace Marajó, lançado pelo ministério. Segundo ela, o primeiro trabalho feito naquela região do Norte do país foi o de enfrentamento à violência sexual.

“A violência sexual neste país é de verdade. Milhões de crianças são vítimas de violência sexual e quero falar que não são só crianças, mas bebês também. Estamos no Brasil diante de uma tragédia que se chama estupro de bebês”, revelou, destacando que o ministério tem registros de casos de violência contra bebês de sete dias de vida.

“O estupro de bebês cresceu de tal maneira no Brasil que já encontramos vídeos custando R$ 100 mil neste comércio macabro de criança no Brasil e este governo está enfrentando com muita firmeza. Vamos continuar mandando recado para abusadores e pedófilos de crianças no Brasil: “tá acabando para vocês, tá acabando para vocês”. Se tem uma região no Brasil que isso é uma realidade é a região do Marajó”, relatou.

Dirigindo-se à plateia, a ministra disse que precisava ser enfática para falar da questão para fazer uma mudança neste panorama. “Desculpe, essa é a ministra exagerada, mas alguém tem que ser exagerada neste governo. Alguém tem que sacudir a nação. Tenho feito muito bem esse papel”, finalizou.