Moro: “No mundo real, não existe crise no governo”. Ministro diz que projetos “consistentes” estão sendo apresentados

Moro: “No mundo real, não existe crise no governo”. Ministro diz que projetos “consistentes” estão sendo apresentados

Destaque

 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi ao Congresso, na tarde de hoje (19), entregar pessoalmente o pacote anticrime, dividido em três projetos distintos. Ao deixar o Parlamento, Moro disse que não há crise no governo federal e defendeu as medidas adotadas nestes quase dois meses de gestão.Foi uma referência aos episódios envolvendo o ex-ministro Gustavo Bebianno, exonerado ontem (18).  “No mundo real, não existe nenhuma crise dentro do governo. O governo está apresentando projetos. Hoje é um projeto consistente, amanhã vai ser apresentado um projeto da nova Previdência absolutamente consistente”, afirmou o ministro da Justiça.

Moro estava acompanhado do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Além dele, participaram da entrega dos projetos ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os ministros da Secretaria de Governo, Santos Cruz; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; e da Economia, Paulo Guedes; bem como a ministra da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

“É um governo que está buscando mudanças para melhorar a vida das pessoas. Para isso, se faz necessário melhorar a segurança pública, enfrentar o crime organizado, o crime violento e o crime de corrupção”, acrescentou Moro.

Investigação

46425048554_1526397cab_o
Entrega do Projeto de Lei Anticrime na Câmara dos Deputados. Foto: IsaacAmorim/AG.MJ

O ministro disse que as medidas previstas no pacote anticrime são “simples e de fácil compreensão”, focadas no endurecimento à criminalidade mais grave. Ele citou a necessidade de aprimorar técnicas de investigação, como escuta ambiental e uso de agente encoberto, além “destravar” e legislação processual. “Nós não podemos ter aquele processo que nunca termina, isso não funciona”, apontou.

Para Moro, o governo “está mostrando a que veio”. Ele defendeu as ações realizadas até agora, citando medidas tomadas pela sua pasta. “Na área da segurança pública, que eu posso falar um pouco mais, houve uma crise de segurança pública, no Ceará, que foi debelada sem que a Força Nacional se envolvesse em qualquer confronto que envolvesse morte de inocentes ou mesmo de criminosos. Essa situação foi resolvida”, argumentou.

Segundo o ministro, “o governo tem agido para isolar lideranças criminosas, de maneira exitosa, fazendo junto com o governo de São Paulo algo que há 12 anos se planejava, mas não se fazia”. Ao lamentar a tragédia de Brumadinho (MG), o ministro lembrou que o governo federal agiu “com extrema competência” para atender às vítimas.

“Então, no mundo real, na minha avaliação, e me desculpe se isso parece um pouco laudatório do atual governo, o governo tem sido absolutamente exitoso nas propostas e projetos que tem apresentado”, ressaltou.

Vitrine

No pacote anticrime, o governo tratou das alterações das competências da Justiça Eleitoral em um projeto de lei complementar e da tipificação do caixa 2 como crime em um projeto de lei ordinária.

“Havia um sentimento de que o caixa 2 é um crime grave, de fato é grave, mas não é tão grave como o crime organizado, homicídios e corrupção e houve, vamos dizer, uma reclamação para que não fosse tratado juntamente com essas outras condutas eletivas mais graves. É uma reclamação compreensível e foi acolhida”, afirmou, ao sair da Câmara.

As medidas, que incluem alterações em 14 leis, como o Código Penal, o Código de Processo Penal, a Lei de Execução Penal, a Lei de Crimes Hediondos, o Código Eleitoral, entre outros, são consideradas uma das vitrines do governo. O pacote começou a ser construído ainda no período do governo de transição pela equipe de Moro e busca formas de endurecer o combate a crimes violentos, como o homicídio e o latrocínio, e também à corrupção e às organizações criminosas.

Confisco

Entre as medidas do texto está a elevação de penas para crimes com arma de fogo e o aprimoramento do mecanismo que possibilita o confisco de produto do crime, permitindo o uso do bem apreendido pelos órgãos de segurança pública. O projeto pretende deixar claro que o princípio da presunção da inocência não impede a execução da condenação criminal após segunda instância.

Outra proposta é a reforma dos dispositivos sobre crime de resistência, introduzindo soluções negociadas no Código de Processo Penal e na Lei de Improbidade. O texto conta também com medidas para assegurar o cumprimento da condenação após julgamento em segunda instância, aumentando a efetividade do Tribunal do Júri. Sergio Moro também defende tipificar como crime o chamado caixa 2, que é arrecadar, manter, movimentar ou utilizar valores que não tenham sido declarados à Justiça Eleitoral.

Outro ponto conceitua organizações criminosas e prevê que seus líderes e integrantes, ao serem encontrados com armas, iniciem o cumprimento da pena em presídios de segurança máxima. Condenados que sejam comprovadamente integrantes de organizações criminosas não terão direito à progressão de regime. A proposta ainda amplia – de um para três anos – o prazo de permanência de líderes de organizações criminosas em presídios federais. (Agência Brasil )

STF: Bolsonaro  terá que pagar indenização à Maria do Rosário. Recurso do presidente foi negado pelo ministro Marco Aurélio

STF: Bolsonaro terá que pagar indenização à Maria do Rosário. Recurso do presidente foi negado pelo ministro Marco Aurélio

Comunicação Destaque Direito Notícias

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um recurso especial do presidente Jair Bolsonaro contra o pagamento de R$ 10 mil à deputada Maria do Rosário (PT-RS) por danos morais. Com a decisão, ele terá de pagar a indenização à parlamentar.

Bolsonaro foi condenado em 2015 pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Em outubro de 2017, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a condenação.

A ação está relacionada ao episódio em que Bolsonaro disse, em 2014, que Maria do Rosário não mereceria ser estuprada por ser “muito feia” e que não fazia seu “tipo”. A defesa alega que o então deputado federal estava protegido pela imunidade parlamentar.

Presidente do TSE, ministro Marco Aurélio Mello, durante balanço, anunciou que houve crescimento de 4,43% no número de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Marco Aurélio Foto: Marcelo Camargo/EBC

Em sua decisão, assinada em 14 de fevereiro, Marco Aurélio rejeitou o recurso de Bolsonaro ao STF por razões processuais.

Na semana passada, o ministro do STF Luiz Fux, suspendeu a tramitação de duas ações penais em que Bolsonaro é réu em casos de ofensas a Maria do Rosário, pois ao tomar posse como presidente da República ele adquiriu imunidade temporária, escreveu o ministro.

Até o momento, o Palácio do Planalto não se manifestou. (Agência Brasil)

Zucco apresenta projeto que garante assistência jurídica a todos os servidores da segurança pública para Secretários de todo o País

Zucco apresenta projeto que garante assistência jurídica a todos os servidores da segurança pública para Secretários de todo o País

Comunicação Notícias

Amanhã (20/2), às 11h30min, em Brasília, o deputado Tenente Coronel Zucco (PSL) profere palestra para os 27 secretários de Segurança de todo o país sobre o projeto de lei complementar de sua autoria que garante assistência jurídica da Defensoria Pública a todos os servidores da segurança pública do RS – Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias, Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil.

O convite partiu do general da reserva Guilherme Teophilo, secretário nacional de segurança pública, e foi feito na semana passada, quando Zucco acompanhou a comitiva de deputados à Brasilia.

Sem Refis, arrecadação federal cai 0,66% em janeiro

Sem Refis, arrecadação federal cai 0,66% em janeiro

Comunicação Notícias

Sem o reforço de renegociações e financiamentos especiais, a arrecadação federal caiu em janeiro. No mês passado, o governo federal arrecadou R$ 155,619 bilhões, recuo de 0,66% em relação a janeiro do ano passado, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo a Receita Federal, o principal motivo para a retração é que, em janeiro do ano passado, a União arrecadou R$ 8,238 bilhões referentes à consolidação do Parcelamento Especial de Regularização Tributária (Pert), em valores corrigidos pelo IPCA, receita que não se repetiu no mês passado. Em janeiro de 2019, as parcelas regulares do programa renderam apenas R$ 480 milhões.

Outro fator que contribuiu para a queda real (descontada a inflação) na arrecadação foi a redução das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o óleo diesel, que entrou em vigor depois da greve dos caminhoneiros. Em janeiro deste ano, o governo arrecadou R$ 2,103 bilhões com os tributos sobre o diesel, contra R$ 3,046 bilhões no mesmo mês do ano passado em valores corrigidos pelo IPCA.

De acordo com a Receita Federal, se não fossem esses fatores extraordinários, a arrecadação federal teria encerrado janeiro com alta de 3,83% acima da inflação em relação ao mesmo mês do ano passado. Somente a arrecadação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) subiu 7,71% além do IPCA em janeiro, motivada pela melhora nos lucros das empresas e na redução de compensações (descontos nos tributos) em relação aos anos anteriores.

Outros tributos, no entanto, também continuaram a registrar queda em janeiro. A arrecadação da Previdência Social recuou 1,78% em janeiro (descontada a inflação), por causa do aumento de compensações de receitas de tributos por débitos de receita previdenciária. Nesse caso, empresas podem deixar de pagar tributos para compensar dívidas com a Previdência Social cobradas indevidamente pela União.

As receitas não administradas pela Receita Federal somaram R$ 10,128 bilhões em janeiro, contra R$ 7,654 no mesmo mês de 2018, alta de 27,51% acima da inflação. O principal motivo para isso foi o crescimento de royalties de petróleo, impulsionados pelo aumento dos preços internacionais em relação a janeiro do ano passado.

Agência Brasil

‘SBT entrevista’ conversa com ministro Onyx Lorenzoni

‘SBT entrevista’ conversa com ministro Onyx Lorenzoni

Comunicação Destaque Notícias

image012Nesta quarta-feira, 20 de Janeiro, o ‘SBT Rio Grande’ levará ao ar uma entrevista do apresentador Felipe Vieira com o ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni. A conversa foi gravada para o quadro ‘SBT Entrevista’, que traz toda semana bate-papos exclusivos de Felipe com gaúchos que ocupam o primeiro escalão do governo. O ministro, natural de Porto Alegre, recebeu a equipe da emissora no Gabinete da Casa Civil no Planalto, em Brasília.

Na conversa, que durou cerca de uma hora, foram abordados os assuntos: Reforma da Previdência, porte de armas, Dívida Pública do RS, sua relação com o estado e o fanatismo de Onyx pelo Internacional. “Nós temos uma prioridade que é a prioridade das prioridades de um país chamado Brasil, que é a nova Previdência”, cravou Lorenzoni. A entrevista será dividida em 2 partes, sendo a primeira exibida no ‘SBT Rio Grande’ às 11h40 e a segunda no mesmo programa, segunda edição, a partir das 19h20.

Veja publica áudios que desmentem o presidente, da VEJA

Veja publica áudios que desmentem o presidente, da VEJA

Comunicação Destaque Notícias

Reportagem da Revista Veja, em seu site mostra os bastidores da crise que acaba de resultar na demissão de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência da República, houve uma intensa troca de mensagens escritas e de áudio, todas via WhatsApp, entre o presidente Jair Bolsonaro e o agora ex-ministro. Nelas, os dois trocam farpas, acusações e se desentendem sobre quase tudo. Desde o início da conversa, o estado de ânimo de cada um é diferente: Bolsonaro mostra-se irritado e impaciente, enquanto Bebianno tenta pacificar as coisas.

A relação entre eles estava estremecida desde que o jornal Folha de S. Paulo revelou um esquema de candidaturas laranjas do PSL, partido de Bolsonaro que foi presidido por Bebianno no ano passado. Mas o filho do presidente, Carlos, nunca teve simpatias por Bebianno, a quem atribui o fato de não ter conseguido controlar a área de comunicação do governo. Sabe-se que Carlos não fazia nenhuma questão de esconder do pai sua animosidade como ministro.

A crise agravou-se na quarta-feira 13, quando o jornal O Globo trouxe uma declaração de Bebianno negando qualquer crise no governo e dizendo que, no dia anterior, havia falado com o presidente “três vezes”.

Carlos aproveitou a oportunidade para detonar Bebianno. Postou um tuíte dizendo que era “mentira absoluta” que Bebianno tivesse falado com seu pai.

Leia a reportagem completa no site da Revista Veja

Porto Alegre: Carnaval de Rua 2019 começa neste final de semana

Porto Alegre: Carnaval de Rua 2019 começa neste final de semana

Comunicação Destaque Notícias

Os desfiles dos blocos do Carnaval de Rua terão início neste final de semana, no circuito Orla do Guaíba, em Porto Alegre. No sábado, 23, a partir das 16h, apresentam-se o Cia do Trago e o Galo do Porto. No domingo, 24, a partir das 17h, desfilam o B Loukos e o Gonhas da Folia. Ao todo, 26 blocos vão se apresentar até o dia 24 de março.

“O carnaval da região central é diferente do circuito descentralizado/comunitário, onde as pessoas se encontram com o espetáculo. Nos eventos centrais, Porto Alegre vive uma festa democrática, participativa e gratuita, que tem a marca da participação espontânea”, destaca o secretário-adjunto da Cultura, Leonardo Maricato.

Confira abaixo a programação com os dias, horários e locais dos desfiles.

Estrutura – Esta é a primeira vez que o Carnaval de Rua de Porto Alegre é organizado através de licitação. A Impacto Vento Norte Produções Técnicas foi a vencedora da disputa e será responsável por oferecer a estrutura descrita no caderno de encargos do edital. Veja aqui o edital completo.

Entre as responsabilidades, estão a colocação de banheiros químicos, segurança privada, brigadistas e equipes de apoio para fiscalização, espaço de concentração e dispersão com food park e pontos de iluminação e sonorização, além de duas UTIs móveis, caminhão-bar e carreta de trio elétrico com 14 metros de comprimento.

Comunitário – No último domingo, 17, o Carnaval de Rua Comunitário teve o primeiro evento no Morro Santana. e reuniu 1,5 mil foliões. O próximo evento será domingo, 24, das 15h às 20h, na Rua Cel. Massot, 381, bairro Cristal.

O Carnaval de Rua de Porto Alegre 2019 tem patrocínio da Skol, apoio do Grupo Austral e Opinião, promoção da Impacto Vento Norte e realização da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Programação:

23 de fevereiro, sábado – Circuito Orla
Cia do Trago – 15h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de Skate do Parque Marinha do Brasil e desfile das 16h às 19h
Galo do Porto – 18h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Parque Marinha do Brasil e desfile das 19h às 23h

24 de fevereiro, domingo – Circuito Orla
B Loukos – 16h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de Skate do Parque Marinha do Brasil e desfile das 17h às 20h
Gonhas da Folia – 19h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Parque Marinha do Brasil e desfile das 20h às 23h

2 de março, sábado – Circuito Cidade Baixa
Banda DK, 14h – Concentração Rua da República. Desfile das 15h às 20h

3 de março, domingo – Circuito Orla
Bloco da Bartira, 16h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente pista de skate do Parque Marinha do Brasil. Desfile das 17h às 20h
Afrotchê, 19h – Concentração em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 20h às 23h

5 de março, terça- feira – Circuito Cidade Baixa
Rua do Perdão, 14h – Concentração Rua da República em frente ao Teatro Túlio Piva. Bloco “parado” das 15h às 21h
Deixa Falar, 15h – Concentração na Rua da República esquina Lima e Silva. Bloco “parado” das 16h às 21h

9 de março, sábado – Circuito Cidade Baixa
Panteras do Samba, 11h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 12h às 15h
Maria do Bairro, 14h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 15h às 18h
Areal da Baronesa do Futuro, 17h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile 18h às 21h

10 de março, domingo – Circuito Cidade Baixa
Ziriguidum, 14h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 15h às 18h45
Bloco do Isopor, 17h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 19h às 21h

16 de março, sábado – Circuito Orla e Centro Histórico
Olha o Passarinho do Mario, 16h – Concentração Casa de Cultura Mario Quintana. Desfile das 17h às 21h
Puxa Que É Peruca, 16h – Concentração em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 17h às 23h

17 de março, domingo – Circuito Orla
Tem Tudo Para Dar Errado, 15h -Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 15h às 18h
Os Dinobicos, 17h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão. Desfile das 18h às 23h

23 de março, sábado – Circuito Orla
Bloco do OP, 13h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva,em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 13h às 16h
Da Malvina, 15h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão. Desfile das 16h às 19h
As Cores da Cidade, 18h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 19h às 23h

24 de março, domingo – Circuito Orla
Ai Que Saudade do Meu Ex, 9h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 10h às 13h
Do Guerreiro, 13h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 14h às 17h
Filhos do Cumpadi Washington, 16h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 17h às 20h
Império da Lã, 19h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 20h às 23h

Porto Alegre: Inscrições para seleção de professor temporário começam quarta

Porto Alegre: Inscrições para seleção de professor temporário começam quarta

Comunicação Destaque Notícias

As inscrições para contratação temporária de professores de diferentes áreas para atuação nas escolas da Secretaria Municipal de Educação (Smed) estarão abertas de 20 de fevereiro a 1º de março. A seleção será feita pela Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, por meio de processo seletivo simplificado. O edital foi divulgado no Diário Oficial desta terça-feira, 19.

Poderão participar professores de Educação Infantil, Anos Iniciais, Ciências Químicas, Físicas e Biológicas, Educação Física, Geografia, Língua Portuguesa, Matemática, Artes, História e Língua Inglesa. O processo seletivo terá validade de um ano a contar da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

O candidato deverá preencher, pela internet, o formulário eletrônico disponível neste site e entregar a documentação comprobatória da escolaridade mínima exigida, experiência profissional e títulos, se for o caso, de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e das 13h30 às 17h, à rua dos Andradas, 680, no Centro Histórico, ou postados, via serviço de Sedex ou carta registrada com aviso de recebimento pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, encaminhada à Equipe de Seleção, rua Siqueira Campos, 1300, 9º andar, sala 915, CEP 90010-001. Não haverá cobrança de taxa de inscrição.

A pontuação total de cada candidato será a soma de pontos da experiência profissional e dos títulos. A pontuação máxima obtida na comprovação de experiência profissional será de 100 pontos, correspondentes à experiência profissional de magistério em regência de classe – será atribuído o valor de um ponto por mês comprovado.

A contratação temporária de professores para atender necessidade temporária de excepcional interesse público foi autorizada pela Lei Municipal nº 12.500, de 24 de janeiro de 2019. “O contrato é um instrumento de gestão mais ágil que a nomeação por concurso público para suprir necessidades imediatas de pessoal nas escolas da rede pública estatal”, explica o secretário Adriano Naves de Brito.

Presidente da CNI, Robson Andrade é preso em operação que mira convênios do Ministério do Turismo

Presidente da CNI, Robson Andrade é preso em operação que mira convênios do Ministério do Turismo

Comunicação Destaque Notícias

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, é um dos dez presos na Operação Fantoche, desencadeada nesta terça-feira (19) pela Polícia Federal para investigar esquema de corrupção envolvendo contratos entre empresas ligadas a uma mesma família, o Ministério do Turismo e o Sistema S no valor total de R$ 400 milhões.

Segundo a Polícia Federal, a maior parte dos contratos tratava da execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados ou que não foram concluídos, com recursos desviados por meio de empresas de fachada.

“A atuação do grupo consistia na utilização de entidades de direito privado, sem fins lucrativos, para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o ministério e unidades do Sistema S. Tais contratos, em sua maioria, voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados e/ou com inexecução parcial, sendo os recursos posteriormente desviados em favor do núcleo empresarial por intermédio de empresas de fachada”, afirma a Polícia Federal em nota.

Robson Andrade foi preso no início da manhã em São Paulo. Ele assumiu a presidência da CNI em 2010 e foi reeleito em 2014 e 2018. Seu atual mandato vai até 2022. Além dele, também foram presos:

– Luiz Otávio Gomes Vieira da Silva

– Júlio Ricardo Rodrigues

– Lina Vieira da Silva

– Luiz Antônio Gomes Vieira

– Pedro Costa Cruz

– José Carlos Lima de Andrade

– Francisco de Assis Benevides Gadelha

– Ricardo Essinguer

– Jorge Tavares

A Fantoche mira, ainda, o Instituto Origami, Aliança Comunicação e Cultura, Idea Locação de Estruturas e Iluminação, Somar Intermediação e Negócios e Ateliê Produções Artísticas.

A CNI controla a parte do Sistema S ligado à indústria, que inclui o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Social da Indústria (Sesi). O presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), Ricardo Essinger, também é alvo de mandado de prisão.

Em nota, a CNI confirma a prisão de seu presidente, mas diz não ter conhecimento do teor das investigações:

“A Confederação Nacional da Indústria (CNI) tem conhecimento de que o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, está na Polícia Federal, em Brasília, prestando esclarecimentos sobre a operação deflagrada na manhã desta terça-feira (19/02). A CNI não teve acesso à investigação e acredita que tudo será devidamente esclarecido. Como sempre fez, a entidade está à disposição para oferecer todas as informações que forem solicitadas pelas autoridades”.

A suspeita é de que tenham sido cometidos crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de dinheiro. São feitas buscas em endereços localizados em Brasília, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Alagoas e Minas Gerais.

A operação foi deflagrada por ordem da 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que também autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados.

O Ministério do Turismo diz que nenhum contrato foi assinado pela atual gestão e que a pasta já havia cancelado convênio no valor de R$ 1 milhão antes de tomar conhecimento das investigações da PF. A ação tem o apoio do Tribunal de Contas da União (TCU) e envolve 213 policiais federais e oito auditores da corte.

Porto Alegre: Hot Pepper Sex Shop e o bloco Maria do Bairro

Porto Alegre: Hot Pepper Sex Shop e o bloco Maria do Bairro

Comunicação Destaque Notícias

A Hot Pepper Sex Shop, empresa gaúcha líder em vendas de artigos de sexshop no Brasil, marca presença, em grande estilo, no carnaval da capital dos gaúchos. As ações ocorrem em parceria com o tradicional bloco Maria do Bairro. A primeira, das três ações que a Hot Pepper Sex Shop desenvolverá junto com o Maria do Bairro é um baile de carnaval que ocorrerá no próximo dia 23 de fevereiro, sábado, às 23horas, no Bar Opinião. Os ingressos já estão à venda nas lojas da Hot Pepper Sex Shop e demais pontos de vendas (descritivo completo no serviço). Também estão programadas outras duas ações, abertas ao público no carnaval de rua, na capital. No dia 09 de março, sábado, a festa começa às 13horas, com um Roda de Samba, na Praça Garibaldi, no bairro Cidade Baixa. Às 15horas o bloco Maria do Bairro sobe no trio, trazendo muita música e alegria. Às 18h30min, o Areal da Baronesa assume o trio e inicia um deslocamento, acompanhado do público por cerca de 500 metros, até a Érico Veríssimo, onde a festa ganha encerramento às 21horas. Finalizando as atividades, no dia 17 de março, acontece o Enterro dos Ossos na Redenção, a partir das 11horas, junto ao monumento do expedicionário.

A Hot Pepper Sex Shop vai patrocinar, igualmente, as fantasias do bloco usadas por integrantes do evento e a Rainha do Carnaval, além das principais atrações da festa. “Podemos afirmar que este ano, o carnaval vai ser Hot! É pimenta na medida certa. Só temos que comemorar a parceria com a Hot Pepper Sex Shop, uma empresa privada que solidarizou-se à cultura carnavalesca de Porto Alegre, em meio a um momento especial. A presença da empresa irá abrilhantar ainda mais a festa”, adianta Zeca Brito, fundador do bloco Maria do Bairro.

Na ocasião dos eventos abertos ao público, a Hot Pepper Sex Shop criou a Hot Area, que irá promover maior interatividade com os foliões, clientes e imprensa, através de sorteios. Tudo isso, para tornar o carnaval uma brincadeira mais contagiante. “Estamos felizes em estarmos presentes nesta festa, especialmente, pelo que ela representa no resgate à cultura e à responsabilidade social, aqui na capital”, avalia Ana Luiza Migliavaca, diretora geral da Hot Pepper Sex Shop.

Serviço
Baile de Carnaval Maria do Bairro & Hot Pepper Sex Shop – Dia 23 de fevereiro, às 23horas no Opinião / Rua José do Patrocínio 834, Cidade Baixa. Ingressos R$ 20,00. Ação Glitter Hot Pepper & Maria do Bairro / Esqueceu a make carnavalesca? Não tem problema, os participantes ganham make glitter, em alguns momentos da festa. Assim todo mundo brilha! *Faz aniver em fevereiro? Entra FREE no festão (necessário apresentar identidade na bilheteira). Cada aniversariante tem direito a uma lista amiga para seus convidados! Para garantir o desconto é preciso enviar uma lista com os nomes por e-mail: opiniao@opiniao.com.br

Carnaval de Rua na Cidade Baixa – No dia 09 de março, sábado, a festa começa às 13horas, com um Roda de Samba, na Praça Garibaldi, no bairro Cidade Baixa. Às 15horas o bloco Maria do Bairro sobe no trio. Às 18h30min, o Areal da Baronesa assume o trio e inicia um deslocamento, acompanhado do público por cerca de 500 metros, até a Érico Veríssimo, onde a festa ganha encerramento às 21horas.

Enterro dos Ossos Maria do Bairro & Hot Pepper – Dia 17 de março, acontece o Enterro dos Ossos na Redenção, a partir das 11horas, junto ao monumento do expedicionário.

Pontos de vendas Baile de Carnaval Maria do Bairro e Hot Pepper Sex Shop no Opinião

NA HOT PEPPER SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Loja matriz – Avenida Cristóvão Colombo, 2166, Bairro Floresta.
Filial – Avenida Otávio Rocha, 165, Centro Histórico
Ingressos estão à venda também no site sexshophotpepper.com.br/maria-do-bairro e podem ser entregues via motoboy para POA e grande POA.

COM TAXA DE CONVENIÊNCIA: Nas lojas da Rede Multisom
*Informações sobre serviços gastronomia e bebidas fornecidas pela equipe do Bar Opinião.
Sobre a Hot Pepper Sex Shop