Porto Alegre: Após revelação de jantar com Marchezan, MDB convoca reunião, por Flavia Bemfica/Correio do Povo

Porto Alegre: Após revelação de jantar com Marchezan, MDB convoca reunião, por Flavia Bemfica/Correio do Povo

Comunicação Destaque Notícias

Após ganhar publicidade o jantar da noite de terça-feira na residência do vereador Idenir Cecchim (MDB) com a presença do prefeito Nelson Marchezan (PSDB), dos vereadores do MDB e do vice-presidente do MDB de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia, com o objetivo de fechar o ingresso do partido na administração tucana, o diretório municipal convocou uma reunião. O encontro da executiva metropolitana e dos cinco vereadores da Capital será na próxima segunda-feira, dia 17. Na ordem do dia, os rumos do partido para o próximo ano.

Leia mais no Correio do Povo

Porto Alegre: Usuários do TRI já podem fazer recarga com cartão de crédito e débito

Porto Alegre: Usuários do TRI já podem fazer recarga com cartão de crédito e débito

Comunicação Destaque Notícias

Depois de 20 meses de espera, os passageiros do transporte coletivo de Porto Alegre finalmente podem fazer a recarga do cartão TRI usando cartões de crédito e débito. A facilidade está disponível, por enquanto, por aplicativos, no app TRI, que pode ser baixado nas lojas dos sistemas IOS (Apple) e Android e permite recarga com cartão de crédito, e pelo site do TRI, que aceita crédito e débito. Um detalhe importante é que é cobrada uma taxa por recarga – de 2% no débito, e de 2,5% no crédito sobre o valor gasto. O decreto do município que deu 15 dias para que a modalidade estivesse ativa permite que as empresas cobram uma taxa de conveniência pelo serviço. O novo saldo é ativado em um dia útil.

Leia mais no Jornal do Comércio

Mourão diz que se transações de ex-assessor de Flávio Bolsonaro forem ‘caixinha’ seria ‘burrice ao cubo’

Comunicação Destaque Notícias

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão , afirmou nesta quarta-feira em entrevista a revista Crusoé, que caso fique comprovado que os R$1,2 milhão movimentados por um ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro , senador eleito e filho do futuro presidente Jair Bolsonaro, se trata de caixinha — quando funcionários repassam parte do salário para o gabinete ou para o político — seria uma “burrice ao cubo”. Mourão defende a investigação do caso e a punição dos envolvidos.

Leia mais em O Globo

“Quando vi entidades ambientais criticando Ricardo Salles, falei ‘acertamos”, diz Bolsonaro, por Julia Lindner/O Estado de S.Paulo

“Quando vi entidades ambientais criticando Ricardo Salles, falei ‘acertamos”, diz Bolsonaro, por Julia Lindner/O Estado de S.Paulo

Comunicação Destaque Notícias

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira, 12, que “não demarcaremos um centímetro quadrado a mais de terra indígena” e “não tem mais terra para quilombola” no Brasil. “Já acabou esse tempo”, declarou durante reunião com parlamentares do DEM no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede da transição. Bolsonaro também disse que percebeu que acertou na escolha do futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, quando viu as críticas de entidades ambientais contra a decisão.

No encontro desta quarta, Bolsonaro defendeu também a extinção de decreto que permite descontos de até 60% nas multas ambientais e que transforma os 40% restantes em investimentos para recuperação de florestas. “Nós respeitamos o meio ambiente, mas, pessoal, não dá mais para conviver com a indústria da multa”, criticou. “Tem decreto que destina 40% das multas para ONG’s para preservar meio ambiente. O que vamos fazer com aquele decreto? Cair fora”, disse Bolsonaro dirigindo-se a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que estava ao seu lado. “Não vamos deixar esse pessoal se retroalimentar constantemente trabalhando contra nós”, continuou Bolsonaro, que foi aplaudido.

Leia mais em O Estado de S.Paulo

Prefeitura da Capital culpa gestão anterior após perder R$ 150 milhões para drenagem, por Samantha Klein/Rd. Guaíba

Prefeitura da Capital culpa gestão anterior após perder R$ 150 milhões para drenagem, por Samantha Klein/Rd. Guaíba

Comunicação Destaque Notícias

A Prefeitura de Porto Alegre perdeu o prazo para apresentação de projetos e, com isso, vai deixar de receber aproximadamente R$ 150 milhões a fundo perdido para obras de drenagem. A jornalista Taline Oppitz divulgou a informação no Correio do Povo desta quarta-feira. Os recursos se referem ao programa DrenaPoa, que propunha uma série de obras para conter os recorrentes alagamentos no município. A proposta incluía a construção e a ampliação de casas de bombas.

Procurado pela reportagem, o Executivo informou que investiga o assunto e negou que a gestão anterior tenha elaborado projetos executivos consistentes para o reparo das casas de bombas e a construção de sistemas de proteção contra cheias na bacia hidrográficas do Arroio Moinho, na zona Leste da Capital. Em nota, a Prefeitura informou que abriu investigação interna para apurar as responsabilidades pela perda do recurso.

Leia mais em Rádio Guaíba

Porto Alegre: Projeto que restringe isenções no transporte escolar da Capital fica para 2019, por Samantha Klein/Rd. Guaíba

Porto Alegre: Projeto que restringe isenções no transporte escolar da Capital fica para 2019, por Samantha Klein/Rd. Guaíba

Comunicação Destaque Notícias

Uma das propostas polêmicas do governo Marchezan para o sistema de transporte público de Porto Alegre saiu da pauta da Câmara de Vereadores, nesta quarta-feira. O líder do governo na Casa, vereador Mauro Pinheiro (REDE), solicitou a retirada o projeto de lei 13/18 da ordem do dia. O texto propõe a restrição ao meio passe estudantil na passagem de ônibus da Capital. Desse modo, a matéria não vai mais ser votada em 2018.

De acordo com a presidente da União Metropolitana dos Estudantes Secundários de Porto Alegre (Umespa), Vitória Cabreira, os vereadores prometeram, antes que o projeto seja apreciado em plenário, uma audiência pública sobre o tema. Os estudantes são contrários à proposta. “Quem utiliza transporte público é porque realmente precisa. Esse texto é completamente sem sentido”, destacou Vitória.

Leia mais em Rd. Guaíba

RS: Rio Grande do Sul quer dobrar PIB até 2028

RS: Rio Grande do Sul quer dobrar PIB até 2028

Comunicação Destaque Notícias

A meta é empolgante: nos próximos 10 anos, dobrar a taxa do PIB gaúcho, que hoje está em torno de 2% a 2,5%, a partir de esforços voltados à inovação e ao empreendedorismo. Com isso, o Estado atingiria índices globais de países como China e Coreia do Sul, que transformaram as suas economias a partir dessa visão de futuro. Esse é o grande pilar do documento que será apresentado hoje pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect) e que elenca as diretrizes estratégicas de inovação para o decênio 2018-2028 no Rio Grande do Sul. Dentro do trabalho realizado, são abordadas cinco diretrizes estratégicas a serem aplicadas para o cumprimento do objetivo. Como a educação para o desenvolvimento de talentos, uma vez que o ensino tradicional costuma não acompanhar os movimentos de inovação. A ambiência favorável às novidades e ao empreendedorismo é citada pela necessidade de modernização do arcabouço legal em âmbito estadual.

Leia mais no Jornal do Comércio

Porto Alegre: Lixo da ecobarreira do Dilúvio será reciclado

Porto Alegre: Lixo da ecobarreira do Dilúvio será reciclado

Comunicação Destaque Notícias

O arroio Dilúvio, em Porto Alegre, pode parecer um esgoto a céu aberto, mas envolve, além de material orgânico, muitos resíduos recicláveis. Grande parte tem sua triagem inviabilizada devido à mistura com substâncias químicas e biológicas, mas estudo realizado pelo Instituto Safeweb e pela Braskem revelou que de 15% a 20% do material recolhido na ecobarreira pode ser levado para reciclagem nas unidades de triagem. A ecobarreira evita, anualmente, que em torno de 150 toneladas de lixo acabem parando no Guaíba.

Leia mais no Jornal do Comércio

Bolsonaro diz que é preciso afrouxar lei trabalhista

Bolsonaro diz que é preciso afrouxar lei trabalhista

Comunicação Destaque Notícias

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), defendeu mudanças nas leis trabalhistas, para que elas se aproximem da informalidade. “No que for possível, sei que está engessado o artigo sétimo [da Constituição Federal, que trata de direitos como 13º salário e férias] , mas tem que se aproximar da informalidade”, disse Bolsonaro em encontro com deputados do DEM. O presidente eleito voltou a afirmar que “ser patrão no Brasil é um tormento”. Ele declarou ainda que, se houver clima, vai “resolver o problema” do Ministério Público do Trabalho: “Não dá mais para continuar quem produz sendo vítima de uma minoria, mas uma minoria atuante”. Bolsonaro citou o empresário Luciano Hang, dono da varejista Havan e um de seus principais apoiadores. Ele é alvo da Procuradoria do Trabalho de Santa Catarina, que pediu a aplicação de multa de R$ 100 milhões por tentativa de influenciar votos de seus funcionários. O presidente eleito diz que com as críticas não quer o fim do trabalho de fiscalização, mas que “a pessoa seja atendida como amiga”. Embora Bolsonaro fale em rever as leis trabalhistas, até agora sua equipe não definiu que modificações fará na legislação atual. A reforma realizada durante o governo Temer alterou mais de cem pontos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Leia mais na Folha de S.Paulo

PF abre quinta fase da Registro Espúrio e mira desvios de R$ 12 mi da Conta Salário, por Fausto Macedo e Julia Affonso/Estadão

PF abre quinta fase da Registro Espúrio e mira desvios de R$ 12 mi da Conta Salário, por Fausto Macedo e Julia Affonso/Estadão

Comunicação Destaque Notícias

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 13, a quinta fase da Operação Registro Espúrio contra desvio de valores da Conta Especial Emprego e Salário (CEES), por meio de pedidos fraudulentos de restituição de contribuição sindical. Por ordem do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), o consultor jurídico do Ministério do Trabalho Ricardo Leite foi afastado.

Durante as investigações da Registro Espúrio, a Polícia Federal verificou, após a análise e cruzamento de dados coletados, que a Organização Criminosa desviou, pelo menos, R$ 12.965.349,33 da Conta Especial Emprego e Salário.

Leia mais em O Estado de S. Paulo